Usamos cookies para lhe proporcionar a melhor experiência de navegação. Leia mais aqui.

Foto por Franz Grünewald, direção de arte por Marta Pucci

Ciclo A-Z

O que você precisa saber sobre hormônios

por Sarah Toler, Science Writer for Clue Revisado por Maegan Boutot, Former Science Writer for Clue
  • Compartilhar este artigo no Twitter
  • Compartilhar este artigo no Facebook
  • Compartilhar este artigo pelo WhatsApp

*Tradução: Juliana Secchi

Hormônios são muito mais interessantes do que aquilo que nos ensinam nas aulas de ciência. Por isso nós criamos um guia para toooodos os hormônios. Aqui está tudo o que você precisa saber sobre estrogênio, progesterona, androgênios, progestinas, estrogênio sintético e globulina ligadora de hormônios sexuais (SHBG em inglês).

Coisas importantes a saber:

  • Os hormônios dizem ao seu corpo como respirar, crescer, beber e comer.

  • Se você tem um ciclo menstrual, seus hormônios reprodutivos mudam constantemente ao longo do seu ciclo—a menos que você tome certos tipos de contraceptivos hormonais.

  • Desequilíbrio hormonal pode ser causado por condições como diabete, desordens da tireoide e Síndrome dos Ovários Policísticos (SOP).

O que são hormônios?

Hormônios são moléculas produzidas pelo sistema endócrino e que mandam mensagens a várias partes do corpo. Eles ajudam a regular os processos do seu corpo, como fome, pressão sanguínea e libido. Enquanto hormônios são essenciais para a reprodução, eles são fundamentais para todos os sistemas do seu corpo.

Hormônios são liberados por glândulas no seu sistema endócrino. Eles dizem ao seu corpo como respirar e como gastar energia.

Os hormônios navegam por todo o seu corpo, mas só afetam determinadas células designadas para receber suas mensagens. Os hormônios e os locais receptores de hormônios funcionam como uma fechadura e uma chave (1).

O que os hormônios fazem no meu corpo?

Todos os corpos passam por alterações hormonais constantemente ao longo do dia.

Quando você come uma refeição, o pâncreas produz o hormônio insulina que ajuda a regular os níveis de açúcar no sangue. Ao pisar no freio para evitar uma batida de carro, suas glândulas supra-renais bombeiam o hormônio adrenalina (epinefrina) para te ajudar a agir rapidamente. Sua glândula pineal trabalha para produzir o hormônio melatonina que vai te ajudar a ter um sono reparador à noite (1).

Quando os hormônios não estão equilibrados, uma desequilíbrio endocrinológico pode ser o culpado. Ter muito de um hormônio (também conhecida como hiperfunção) ou não ter hormônio o suficiente (conhecida como hipofunção), pode causar problemas.

Desequilíbrio hormonal

Desequilíbrio hormonal pode ser causado por condições de saúde. Algumas delas incluem:

  • Diabete.

  • Distúrbios da tireoide (e.g. hipotireoidismo, hipertireoidismo).

  • Síndrome do ovário policístico (SOP) (2, 3).

Pequenos porém poderosos, nossos corpos dependem dos hormônios para funcionar. Algumas pessoas são mais sensíveis aos hormônios do que outras. Isso pode explicar porque algumas pessoas sofrem de tensão pré-menstrual (4) ou depressão pós-parto (5), enquanto outras não se incomodam nem um pouco com as alterações hormonais da menstruação e gravidez.

Quais hormônios são responsáveis por o quê?

Cada glândula produtora de hormônio no corpo produz um hormônio com um propósito muito específico (6).

  • Hipotálamo: regula a temperatura corporal, fome, humor, sede, sono e libido.

  • Pituitária: é o "Mágico de Oz" das glândulas, controlando outras glândulas nos bastidores.

  • Paratireoide: regula o cálcio.

  • Pâncreas: produz insulina para ajudar a usar alimento como energia.

  • Tireoide: regula os batimentos cardíacos e como as calorias são usadas.

  • Glândulas supra-renais: produzem os hormônios do estresse.

  • Glândula pineal: produz melatonina para regular o relógio biológico.

  • Ovários: secretam hormônios sexuais para uso no ciclo reprodutivo.

  • Testicular: produzem testosterona e esperma (7).

Como os hormônios afetam sexo e reprodução?

Hormônios reprodutores se originam nos ovários e testículos. Os ovários produzem estrogênio, progesterona e androgênios, enquanto os testículos produzem andrógenos como testosterona (9).

Puberdade, desenvolvimento dos seios, habilidade para engravidar ou produzir esperma e crescimento dos pelos no corpo são todos influenciados pelos hormônios reprodutivos. Os níveis desses hormônios variam ao longo da vida de uma pessoa, geralmente declinando conforme a pessoa envelhece (10).

Para mulheres e pessoas com ciclos, esses hormônios variam ao longo do ciclo menstrual durante os anos reprodutivos, a não ser que você introduza hormônios no seu corpo por meio de contraceptivos hormonais.

A gravidez é o período de mudança hormonal mais dramática. O corpo até cria um novo órgão chamado placenta que secreta progesterona (8).

O que você precisa saber sobre hormônios reprodutivos

O ciclo menstrual é mais do que apenas a sua menstruação – é um fluxo e refluxo complexo de hormônios que fazem o seu sistema reprodutivo funcionar. Sem os hormônios, os seus órgãos reprodutivos estagnariam. Você não poderia engravidar e poderia não experimentar o desejo de ter sexo.

Embora os hormônios sexuais estrogênio e testosterona sejam poderosos, eles precisam da ajuda de uma proteína chamada globulina ligadora de hormônio sexual (SHBG) para funcionar corretamente. O SHBG é como um acompanhante que pega um hormônio sexual específico, removendo-o da circulação direta no corpo e transportando-o para o tecido necessário (11). (Você pode ler mais sobre SHBG e seus efeitos no seu corpo com mais detalhes neste artigo.)

Os hormônios reprodutivos incluem:

Androgênios

Androgênios são feitos a partir do colesterol e produzidos na glândula supra-renal e nos ovários (9,11). Mulheres e pessoas com ciclos que apresentam níveis mais altos de androgênios que o normal podem apresentar sintomas como crescimento excessivo de pelos, acne, menstruações irregulares ou ausentes e infertilidade (12,13).

Condições que causam excesso de androgênio incluem:

  • SOP

  • Tumores ad-renais

  • Tumores nos ovários

  • Níveis altos de prolactina Doença de Cushing (12,14,15).

(Você pode ler mais sobre androgênios e seus efeitos no seu corpo com mais detalhes neste artigo.)

Progesterona

Progesterona é o principal hormônio que promove a gravidez. É fácil lembrar se você pensar na palavra progesterona como "pró-gestação"(15).

Durante o ciclo menstrual, a progesterona é baixa até a ovulação. Então, os níveis aumentam. Progesterona muda a estrutura do endométrio para que um óvulo fertilizado possa implantar (16).

Durante a gravidez, a progesterona é o principal hormônio do primeiro trimestre (15). A progesterona também ajuda a desenvolver o tecido mamário chamado glândulas mamárias, essenciais para a lactação (17).

(Você pode ler mais sobre progesterona e seus efeitos no seu corpo com mais detalhes neste artigo.)

Estrogênio

O estrogênio está associado à menstruação, mas também afeta várias funções corporais, incluindo o desenvolvimento ósseo e a saúde cerebral, cardíaca, vascular e do trato urinário (18).

Talvez mais do que qualquer outro hormônio, o estrogênio afeta a nossa aparência. Ele impacta a disposição da gordura corpórea e até a saúde da pele e dos cabelos (19).

(Você pode ler mais sobre estrogênio e seus efeitos no seu corpo com mais detalhes neste artigo.)

Uma mão segurando um celular com o Clue app aberto

Use o Clue app para monitorar e acompanhar seus métodos contraceptivos

An illustration of a five star rating

4.8

over 115k ratings

An illustration of a five star rating

4.8

over 115k ratings

Qual é a diferença entre os hormônios no meu corpo e os hormônios contraceptivos?

Uma pessoa que menstrua tem hormônios sexuais que variam a cada dia do ciclo menstrual. Mas quando uma pessoa toma pílulas anticoncepcionais, ela não passa por tantas variações, exceto durante a semana de retirada (embora algumas versões da pílula tenham níveis hormonais diferentes durante semanas diferentes, e talvez não tenham uma semana de retirada). Essas pílulas contêm os hormônios progesterona e estrogênio para prevenir a ovulação (20).

Cerca de cem anos atrás, quando começamos a entender a função hormonal, a progesterona era obtida de fontes animais. Esse tipo de terapia hormonal era cara, desconfortável (ministrada em injeções) e não particularmente eficiente. Na década de 1940, uma grande descoberta aconteceu quando um pesquisador extraiu progesterona de inhames (21).

Tipos de hormônios contraceptivos

Atualmente, o tipo mais comuns de estrogênio sintético em contraceptivos hormonais é o etinilestradiol (22).

(Você pode ler mais sobre estrogênio sintético e seus efeitos no seu corpo com mais detalhes neste artigo.)

A progestina sintética não é quimicamente idêntica à progesterona, mas se liga aos locais receptores do hormônio progesterona (17).

A escolha de um tipo de contraceptivo hormonal é uma escolha pessoal, baseada no seu corpo e nos seus objetivos para sua saúde reprodutiva. Converse com profissionais de saúde sobre os riscos, benefícios e efeitos secundários de cada tipo para descobrir a melhor opção para você.

Você também pode gostar de ler: